Veículos irão circular na linha 024 entre Cuiabá e Várzea Grande por período entre 30 e 60 dias

Veículos similares aos que serão utilizados pelo Sistema BRT irão circular pelas ruas de Cuiabá e Várzea Grande nos próximos meses. Para demonstrar a operação de veículos com piso baixo e motores elétricos, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) publicou um chamamento público na terça-feira (17/10).

O objetivo do chamamento é criar uma oportunidade para que tanto fabricantes quanto passageiros e gestores do transporte público conheçam o funcionamento, dentro da realidade da região metropolitana de Cuiabá.

As empresas interessadas poderão manifestar seu interesse junto à Sinfra-MT, apresentando os documentos exigidos para firmar um termo de cooperação. O chamamento público tem um prazo de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período. Não há limites para o número de participantes. Todas as propostas que atenderem às exigências do edital serão aceitas.

O secretário adjunto de Obras Especiais da Sinfra-MT, Isaac Nascimento Filho, lembra que a implantação do BRT tem o objetivo de diminuir o tempo de deslocamento dos passageiros, mas também vai reduzir os gases poluentes no meio ambiente, com uma frota elétrica.

“São veículos com piso baixo, o que reduz o tempo de embarque e facilita o acesso para pessoas com mobilidade reduzida. Têm motor elétrico, ou seja, não emitem poluentes e geram menos ruído”, afirma.

Os veículos que participarem da demonstração irão circular por um período entre 30 e 60 dias. Os ônibus irão operar na linha intermunicipal 024, que liga o Terminal André Maggi, em Várzea Grande, até o Shopping Pantanal, em Cuiabá. A proposta é que um ônibus da linha seja substituído temporariamente por um veículo elétrico da empresa que participar. Esses veículos serão identificados de forma diferente dos outros que operam a linha 024.

O secretário adjunto de Planejamento Metropolitano, Rafael Detoni, explica que essa linha foi escolhida por já fazer um trajeto idêntico ao que está previsto no BRT. 

Os veículos de demonstração serão homologados junto à Agência Estado de Regulação dos Serviços Públicos (Ager-MT), que vai certificar, entre outras coisas, a instalação dos equipamentos do sistema de bilhetagem eletrônica e de monitoramento da frota, obrigatórios pelo contrato de concessão.

A instalação desses equipamentos será de responsabilidade das empresas proponentes, que também deverão treinar motoristas e outros profissionais necessários à operação.

A empresa proponente e a concessionária dos transporte intermunicipal deverão emitir relatórios diários a Sinfra-MT, contendo informações operacionais do dia anterior, como hora de início e fim da operação, número de viagens, consumo total de energia, consumo médio de energia por viagem, número de passageiros transportados, tempo de recarga e abastecimento e demais dados da telemetria fornecidos pelo veículo.

Serão admitidos veículos com motores elétricos cuja fonte de energia seja por banco de baterias recarregáveis, ou por sistema de conversão do hidrogênio em eletricidade. Propostas com outras tecnologias ou infraestrutura adicional, serão analisadas pela Sinfra para verificar a viabilidade.

Deixe um comentário