Novo Plano Diretor prevê terminal ferroviário em área estratégica de Cuiabá

68
Foto de Johannes Plenio por Pexels.com

O secretário Municipal de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Francisco Vuolo, afirmou em evento realizado na quinta-feira (9/11) pelo Fórum Pró Ferrovia que o novo Plano Diretor de Cuiabá aponta para uma região estratégica da capital onde deve ser construído o terminal ferroviário.

A ideia de Vuolo e demais membros do Fórum é que a ferrovia Senador Vicente Emílio Vuolo transforme Cuiabá em um centro logístico e em uma cidade ainda mais industrial.

A área onde está prevista a instalação da ferrovia foi apontada pela empresa Rumo S.A. que será responsável pela gestão, aquisição, e trâmites legais envolvendo o terreno, tendo em vista que o investimento é de responsabilidade da iniciativa privada.

“O local apontado pela Rumo S.A. vai ao encontro do planejamento urbano de Cuiabá, tendo em vista que fica na região sul e faz parte de uma zona chamada de zona de alto impacto, que foi preparada desde 1994 para receber grandes empreendimentos, como a termelétrica, o gasoduto e o porto seco”, afirmou Vuolo.

O contrato da Rumo S.A. com o governo estadual prevê a implantação do terminal ferroviário na capital mato-grossense até 2025. Porém, não foram solicitadas licenças no trecho até Cuiabá, somente até o município de Campo Verde.

O terminal previsto na minuta do novo plano diretor, mesmo local apontado pela Rumo S.A., ficará em uma posição estratégica, entre o Distrito Industrial e a Rodovia dos Imigrantes, na saída para Santo Antônio de Leverger, em Cuiabá.

Segundo o arquiteto José Antônio Lemos, a discussão sobre a previsão de um local para receber indústria em Cuiabá e por conseguinte um terminal ferroviário começou em 1986 quando foi criado o Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU).

“Aquela região no sul é favorável porque o vento vem do norte para o sul e a água também do norte para o sul, todas as condições favorecem aquela localização”, afirmou Lemos. “Cuiabá é o umbigo de Mato Grosso, produz muito e tem a questão da população que permitirá geração de emprego e a ferrovia é fundamental para toda a baixada cuiabana”, completou.

A Macrozona de Alto Impacto (MAI) corresponde a uma faixa ao longo da rodovia Imigrantes, da MT-040, do Distrito Industrial e da área de influência da ferrovia, cujo objetivo é receber infraestruturas e atividade de alto impacto ao uso residencial.

Entre as diretrizes do novo Plano Diretor está, segundo o documento, “promover ações que garantam a construção da ferrovia até Cuiabá” e “Articular com o Governo Estadual e Federal a implantação da Ferrovia Senador Vicente Vuolo e a sua inter-relação com os Sistemas Viário e de Logística e Transporte de Cargas bem como a localização do seu terminal em consonância com a infraestrutura e zoneamento do município”

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui